O vinho talvez seja a bebida mais heterogênea do mundo. Cada safra, cada região e principalmente cada uva é capaz de produzir uma composição completamente particular. Cores, aromas, sabores e texturas diferentes são resultado de climas, espécies e produtores e é por isso que, ao redor do mundo, cada país produz o seu vinho e faz dele parte da própria cultura. Conheça, abaixo, a variedade mais cultivada em cada um dos principais produtores de uva do mundo.

 

França

A França é um dos países definitivos na produção de vinhos. São de lá alguns dos exemplares mais sofisticados do mundo e ao mesmo tempo mais aprimorados. Uma das peculiaridades é que cada região produz uma variedade diferente de uva – e muitas delas acabaram se tornando tradicionais em outros países, ainda que naturalmente franceses. Uma das uvas mais difundidas no mundo, a Cabernet Sauvignon tem origem francesa e é considerada a rainha dos vinhos tintos. Já a Pinot Noir é o extremo oposto. Enquanto a primeira aceita quase qualquer ambiente, esta necessita de condições específicas para ser cultivada e, por isso, acaba não sendo tão difundida pelo globo. Mas, provavelmente, é um terceiro o tipo que mais caracteriza a França? A Merlot. Essa uva garante elegância ao paladar, pela suavidade produzida, acompanhada por aparência azulada. O resultado também costuma ter textura macia e aromas de frutas vermelhas e mediterrâneas.

 

Uruguai

Aqui do lado, o primeiro exemplo de uva originalmente francesa, mas melhor adaptada a outro país. É a uva Tannat, que chegou ao Uruguai por volta de 1870, se encaixando perfeitamente no clima temperado e com temperaturas mais baixas à noite influenciadas pelos rios Uruguai e da Prata. O resultado é um vinho com taninos mais macios.

 

Argentina

Os vinhos argentinos estão entre os de maior excelência na América do Sul. E a protagonista desse sucesso, a uva Malbec, também nasceu na França e acabou adquirindo alma portenha. A migração se deu porque essa variação não se dá bem em climas extremos, como acaba acontecendo, por exemplo, no inverno europeu. Já a combinação de frio – não exagerado – e altitudes dos país vizinho agradaram muito os produtores, que encontraram ainda a incidência de sol exata para a maturação da fruta.

 

Chile

A história é semelhante em outro país sul-americano: o Chile. No caso do país dos Andes, a variedade perfeita é a Carmenère, chegada ao continente por volta de 1994, mais de um século depois de ter sido dada como extinta após uma praga filoxera devastar os vinhedos na região de Bordeaux, na França. O isolamento geográfico chileno é utilizado como principal explicação para o casamento perfeito. As vinhas crescem com segurança, longe da poluição e de pragas.

 

Itália

País em que o vinho mais está ligado à cultura popular, a Itália não poderia ficar de fora dessa viagem. É lá que se encontram algumas das condições climáticas mais ideais para a produção da bebida e, por consequência, falam italiano algumas das mais conceituadas uvas do mundo. A variedade tinta mais cultivada na Itália é a Sangiovesse, originária da região da Toscana. Seus vinhos costumam poder ter características bem diferentes entre si, dependendo do terroir. Leves e macios, ou encorpados, as possibilidades são várias, mas a qualidade, em geral, está garantida.

 

Portugal

Também um produtor que não pode ser esquecido, Portugal possui vinhos bastante particulares, resultado das uvas também quase exclusivas utilizadas. Uma das principais é a tinta Aragonez, cultivada em toda a Península Ibérica. Ela produz vinhos com intensa coloração rubi-violáceo ou rubi-acastanhado. São vinhos também encorpados e de acidez equilibrada, com aromas de frutas vermelhas e toques de caramelo.

 

Brasil

O sul do Brasil é conhecido por possuir diversos microclimas. Essa condição permitiu que aqui, mais que em qualquer outra região do país, fosse possível cultivas uvas brancas. É por isso que localidades como a Serra Gaúcha se tornaram internacionalmente reconhecidas pela qualidade dos espumantes produzidos. Graças a uvas como a Chardonnay, a Pinot Noir, a Riesling e os Moscatos , as bebidas borbulhantes daqui são premiadas ano após ano no mundo inteiro.

 

 

 

 

Quer saber mais
sobre vinhos?
Cadastre-se para receber conteúdo exclusivo

Deixe o seu comentário sobre a postagem:

Nome Completo:
E-mail:
Cidade / UF:
Comentário: