No Brasil, depois de um estranhamento com o veto do uso do nome “champagne” para designar a borbulhante bebida, o termo espumante logo foi assimilado. Hoje, já nem faz mais sentido utilizar a expressão quando queremos “beber estrelas”, como dizia o célebre Dom Pérignon.

O fato é que a proibição do nome aconteceu para preservar as características da bebida elaborada exclusivamente na região delimitada de Champagne, na França. Poucas bebidas representam um país tão bem, mas isso não é uma exclusividade francesa quando falamos em espumantes.

Na Itália, o espumante mais conhecido é o Prosecco, enquanto na Espanha seu representante é a Cava. Então, vamos saber um pouco mais sobre cada um deles e o que os difere para além de suas áreas geográficas de produção.

 

🥂 Champagne

O mais famoso vinho do mundo é feito na região francesa de Champagne, a partir das uvas Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier, principalmente, e elaborado pelo método Champenoise, outra nomenclatura exclusiva das bebidas de Champagne – fora dali, mesmo na França, as garrafas podem dizer método Tradicional ou Clássico. Assim, a segunda fermentação ocorre dentro da garrafa. Tudo é feito dentro de uma área delimitada por lei desde 1927, mas com séculos e séculos de tradição no desenvolvimento da bebida, que precisa respeitar as regras de um órgão regulador, o Comitê Interprofissional para Vinho Champagne.

 

🥂 Prosecco

O espumante italiano também advém de uma área delimitada, no Vêneto. Sua composição precisa ter no mínimo 85% de uva Glera (também chamada Prosecco) e ser elaborado pelo método Charmat, com a segunda fermentação ocorrendo em tanques. Há, entre outros controles, rendimento por hectare e definição de quais outras variedades podem ser utilizadas na bebida. Outro popular espumante italiano é o Asti, o equivalente no país ao Espumante Moscatel. O produto original também advém de uma denominação de origem controlada em Asti, no Piemonte, e tem entre suas características passar por apenas um processo de fermentação.

 

🥂 Cava

Entre os três, talvez seja o menos conhecido no Brasil. Também pouco conhecidas no país são as uvas utilizadas em sua elaboração, que giram em torno de Macabeu, Parellada e Xarello. Cava é também o nome de uma Denominção de Origem espanhola e, por isso, seus métodos de elaboração precisam atender a algumas regras, como área delimitada para cultivo. O espumante espanhol só é feito pelo método Tradicional.

Quer saber mais
sobre vinhos?
Cadastre-se para receber conteúdo exclusivo

Deixe o seu comentário sobre a postagem:

Nome Completo:
E-mail:
Cidade / UF:
Comentário: