O vinho é um líquido precioso que necessita de grandes cuidados para que suas características sejam preservadas, de modo a garantir uma melhor experiência na hora de abrir a garrafa – e, assim, extrair seu máximo potencial.

Para isso, é muito importante observar algumas regras no cuidado com a armazenagem de seus rótulos. Não são todos que conseguem ter uma adega nas condições ideias de controle de temperatura, iluminação e umidade, mas valiosas dicas podem dar conta dessas necessidades.

Antes de tudo, escolha um lugar abrigado da incidência de luz direta. Ambientes escuros são os melhores para que o amadurecimento do vinho seja respeitado, sem acelerar esse processo. Esse é um dos motivos pelo qual a bebida é engarrafada em vasilhames escuros. Além disso, a escuridão ajuda a manter o sabor do vinho que, em condições adversas, ou seja, de muita luz, terá seu gosto alterado com o passar do tempo.

Passada essa etapa, o próximo passo é armazenar corretamente os rótulos. A garrafa deve, obrigatoriamente, permanecer na horizontal. Isso é fundamental porque mantém o líquido em contato com a rolha, o que evitará seu ressecamento e, por consequência, a entrada de oxigênio na garrafa, o que levaria à oxidação do vinho.

Também neste sentido é recomendável armazenar a garrafa de modo que você não mexa mais nela. Isso é importante porque quanto menos a garrafa for mexida melhor para o descanso do vinho. Assim, auxiliará para que não ocorra seu envelhecimento precoce e não impeça a sedimentação dos taninos – aqueles cristais que ficam no fundo da garrafa.

Uma outra dica é não deixar as garrafas próximas a alimentos ou outros produtos, pois eles podem transpassar odores para a bebida e, assim, alterar o gosto do vinho. A temperatura e a umidade também são outros fatores que precisam de controle. O ideal é que os vinhos repousem em ambientes de temperatura constante, preferencialmente entre 10°C e 14°C.

De qualquer modo, o mais importante é evitar que o vinho passe por grandes variações de temperatura. Temperaturas altas aceleram o envelhecimento e podem dar fim a seu vinho, e temperaturas baixas podem comprometer a elasticidade da rolha, permitindo a entrada de oxigênio na garrafa. Por isso, tente deixar os vinhos no local mais fresco de sua casa, evitando a variação de temperaturas, sempre ao abrigo da luz e mantendo-os ventilados. Atenção com a umidade: ela deve ficar estável, entre 65% e 75%. Isso ajudará na conservação da bebida.

Quer saber mais
sobre vinhos?
Cadastre-se para receber conteúdo exclusivo

Deixe o seu comentário sobre a postagem:

Nome Completo:
E-mail:
Cidade / UF:
Comentário: