Pelo menos dois acessórios são indispensáveis a quem aprecia um bom vinho: taça e saca-rolha. Já falamos da primeira aqui , mas agora vamos nos deter ao segundo.

Assim como você não precisa, necessariamente, ter todos os tipos de taças de vinho, o mesmo ocorre com os saca-rolhas. Há uma profusão deles no mercado, de manuais a elétricos.

Porém, convém salientar que uma boa escolha na hora de adquirir o acessório o deixará muito bem preparado para não passar perrengue na hora de abrir um vinho a dois ou entre amigos.

Um dos mais básicos, funcionais e baratos é o saca-rolhas de dois estágios. Muito utilizado por garçons, sommeliers, enólogos e enófilos, o pequeno aparelho desenvolvido ainda no século 19 é o mais popular entre os profissionais do setor enogastronômico.

Ele é tipo um dois em um. Isso porque vem equipado com uma faquinha – com serrinha em uns ou fio liso em outros – para facilitar a retirada do lacre que envolve o bico da garrafa. Feito isso, é só introduzir o saca-rolha e girá-lo até que o pequeno braço de metal acoplado ao acessório encoste na borda do bico da garrafa.

É esse apoio que facilitará a retirada da rolha, bastando puxar o aparelho para cima. Como ela não sai inteira com esse movimento, é preciso usar o segundo estágio do aparelho – daí seu nome. Novamente, apoiando o braço de metal sobre a borda do bico, é só concluir a operação, puxando o pouco que resta da rolha para cima.

Esse saca-rolhas é muito utilizado porque não exige força para abrir a garrafa. Ao contrário de modelos mais antigos, mas ainda muito populares, como o saca-rolha simples. Esse, feito apenas com um parafuso em espiral preso há uma haste de madeira ou alumínio, reivindica mais os músculos do usuário, que precisa fazer esforço para puxar a rolha.

Outro tipo bastante conhecido é o saca-rolhas de abas. Igualmente ao modelo de dois estágios, ele não requer força de quem vai abrir a garrafa – e é até mais prático do que aquele. Basta inserir o equipamento na rolha e girá-lo. Conforme ele é girado, as abas laterais vão se erguendo. Ao atingir o ponto final, basta baixar as duas hastes conjuntamente e a rolha subirá.

Entre os profissionais, um modelo que também tem uso bastante disseminado é o saca-rolhas do tipo Lever, cujo qual é equipado com três braços. Basicamente, é só acoplá-lo à garrafa. Os dois braços laterais são para segurar o equipamento, enquanto o outro, posicionado na parte de cima, serve para ser empurrar o metal na rolha. Depois, é só trazer esse mesmo braço para sua posição original que a rolha virá junto.

Embora existam outros modelos, esses são os mais utilizados. Mais recentemente, o mercado também disponibilizou o saca-rolha elétrico. Os exemplares já são diversos, com uns sendo alimentados a pilha e outros recarregáveis. De formato cilíndrico, basta encaixá-lo no bico da garrafa. Todo o trabalho fica por conta de um botão com duas funcionalidades, uma para empurrar o saca-rolha e outra para puxá-lo de volta, juntamente com a rolha.

Quer saber mais
sobre vinhos?
Cadastre-se para receber conteúdo exclusivo

Deixe o seu comentário sobre a postagem:

Nome Completo:
E-mail:
Cidade / UF:
Comentário: