Foto Augusto TomasiFoto Augusto Tomasi

O mundo dos vinhos é repleto de termos que colocam em dúvida quem está começando a ter contato com essa bebida. E algumas dessas terminologias gravitam em torno dos profissionais que lidam, diariamente, com o vinho, seja em casa ou no trabalho.

Vamos conhecer as principais delas e abordar as diferenças que existem entre cada uma delas.

Talvez os termos que causam mais confusão sejam enólogo e enófilo. Mas há uma grande diferença entre eles. Enólogo, de uma maneira geral, é o responsável pela elaboração do vinho, enquanto o enófilo é um apaixonado pela bebida. Ou seja, todo enólogo é um enófilo, mas nem todo enófilo é um enólogo.

Já o sommelier é um especialista em harmonizações. Entre suas funções, ele é responsável por recomendar o vinho mais adequado para determinada refeição. É ele quem elabora a carta de vinhos de um restaurante, compra as bebidas e as armazena. Além de atuar em restaurantes, é profissional requisitado para lojas especializadas, hotéis, bares e distribuidoras de bebidas, entre outras. Mas um sommelier não é apenas quem lida com vinho. Ele também pode ter grande conhecimento em cervejas, destilados e outras bebidas.

Tanto para exercer a profissão de enólogo quanto a de sommelier é preciso estudo nas respectivas áreas. A palavra enologia tem origem grega. Isolando os radicais do verbete – eno=vinho + logia=estudo – fica fácil compreender o significado da palavra. Esse profissional, além de ser responsável pelas características que o vinho ganhará, precisa dominar os métodos de plantio e cultivo das videiras, conhecer os fatores que favorecem o desenvolvimento do fruto e entender dos assuntos técnicos da bebida e da uva, como processos biológicos e químicos, além de fatores de produção, armazenagem, maturação, avaliação sensorial, entre outros.

Já para ser um enófilo, bem... basta você ser um entusiasta do vinho. É mais ou menos isso que significa a palavra enófilo, também de origem grega (eno=vinho + filo (de phylos)=amigo). Pode-se traduzir para algo como “aquele que gosta de vinho”. Seria, portanto, o apreciador da bebida, que tem no vinho um grande prazer e motivo de interesse em saber sempre mais sobre o líquido de Baco. Algo que, provavelmente, você já seja.

 

Quer saber mais
sobre vinhos?
Cadastre-se para receber conteúdo exclusivo

Deixe o seu comentário sobre a postagem:

Nome Completo:
E-mail:
Cidade / UF:
Comentário: